24 de maio de 2011

Antipatia



imagem retirada da internet

Não olvides que o passado revive no presente.

Quando a aversão te visite o mundo íntimo, à maneira de nuvem, subtraindo-te a paz, lembra-te de que a Divina Misericórdia situou à frente de tua alma a bendita oportunidade da reconciliação, ainda hoje, com os desafetos de ontem.

Qual acontece com o tesouro do carinho amealhado pelo amor, no escrínio do coração, de existência a existência, o espinheiro da antipatia é veneno acumulado pelo ódio no vaso de nossa mente, de século a século, conturbando-nos o caminho.

Recorda que, se o amor nos eleva aos cimos estelares, o ódio nos impele aos vales da sombra e atende à própria libertação, procurando renovar a fonte de teus desejos, em benefício da própria felicidade.

A aversão, quase sempre, destaca-se de improviso, no ambiente mais íntimo de nossa experiência em comum, por desafio à nossa capacidade de auxiliar e compreender.

Assinalando-a no lar ou na vizinhança, em teu círculo de trabalho ou no santuário de tua fé, roga ao Senhor, através da oração, para que as tuas energias se refaçam, de modo que a treva te encontre o sentimento por bênção de luz, exemplificando a fraternidade e o entendimento, o sacrifício e o perdão.

Aconselha-te com a piedade do Cristo, tanta vez revelada, em nosso favor, e compadece-te daqueles que te ensombram a alegria... Ei-los que surgem, a cada hora, na pessoa do familiar que se nos agregou à rede consangüínea, no companheiro de jornada justaposto ao nosso clima, no parente indireto que as circunstâncias nos ofertaram ao templo doméstico, no chefe humano chamado a orientar-nos o serviço, no subordinado trazido à cooperação na obra que o Senhor nos pede realizar...

Alça a própria fé nas asas da boa vontade e ajuda-os quanto possas, de vez que antipatia superada é anexação de mais amor ao campo de nossa vida e mais amor em nossa vida significa mais ampla ascensão de nosso próprio espírito, no rumo da Luz Eterna.







Médium: Francisco Cândido Xavier
Espírito: Emmanuel
Livro: Inspiração

4 comentários:

Marcela disse...

Que bela verdade! Já estou te seguindo...adorei seu blog!

Arte e Café disse...

Boa Noite querida Lu
Não conhecia este seu espaço, maravilhoso!!!
É sempre edificante ler uma mensagem de luz, como esta.
Obrigada por compartilhar!
Beijos

Anônimo disse...

Querida amiga Lu!

Belíssima a escolha do texto... que possamos reavaliar nossas atitudes e ao invés de cultivar o azedume possamos buscar o doce do carinho e do amor.

Bjokas
Gisele

Jackie Freitas disse...

Oi Lu, minha querida!
Mais uma linda e edificante mensagem, especialmente selecionada por você, do nosso grande Chico Xavier!
Acho que sempre que cultivamos sentimentos pequenos, envolvidos no egoísmo, intoxicamos nossa alma... E para viver de modo mais saudável, creio que um pouco de gentileza conosco é fundamental para que não olhemos ao outro com antipatia e, assim, possamos semear mais amor, paz e firmar os laços que nos unem...pelo amor e amizade!
Grande beijo, querida amiga!
Jackie

Postar um comentário