9 de outubro de 2012

Seja um Raio de Luz


imagem retirada da internet

Derrame raios de sol de alegria em torno de si.
Desta maneira, formará um círculo de pessoas que sentirão prazer em estar ao seu lado.
Quando algum inimigo seu estiver triste, sabe que encontrará alegria em você.
Derrame sua luz sobre todos os que o rodeiam, porque a alegria é obra divina.
Seja um raio de luz a iluminar a vida das criaturas que se acercam de você.

O céu está dentro de você!
Aprenda a viver no paraíso. 
Não é preciso morrer para ir para o céu, não!
Nós criamos em nós os infernos de tristeza e angústia.
Então aprenda a criar o paraíso de alegria.
Perdoe sempre e siga adiante, evitando aborrecer-se.
Não dê importância ao que dizem de você.
Deixe que sua alegria brote do íntimo de seu coração bom e generoso.

Boa tarde amigos,

Essas mensagens foram retiradas do livro "Minutos de Sabedoria" e fizeram parte do Evangelho no Lar realizado ontem, como leitura complementar.

Achei a mensagem tão linda que quis compartilhar com vocês. Espero que toque o coração de vocês como tocou o meu.

Beijos
Luciana

3 de outubro de 2012

Tenha sempre Bons Pensamentos

imagem retirada da internet


Tenha sempre bons pensamentos
porque os seus pensamentos se transformam em suas palavras
Tenha boas palavras
porque as suas palavras se transformam em suas ações
Tenha boas ações
porque as suas ações se transformam em seus hábitos.
Tenha bons hábitos
porque os seus hábitos se transformam em seus valores
Tenha bons valores
porque os seu valores se transformam no seu próprio destino.

Mahatma Gandhi

25 de junho de 2012

Súplica ao Senhor


imagem retirada da internet



Pai de Infinita Bondade, sustenta-nos o coração no caminho que nos assinalaste!

Infunde-nos o desejo de ajudar àqueles que nos cercam, dando-lhes das migalhas que possuímos para que a felicidade se multiplique entre nós.

Dá-nos a força de lutar pela nossa própria regeneração, nos círculos de trabalho em que fomos situados, por teus sábios desígnios.

Auxilia-nos a conter as nossas próprias fraquezas, para que não venhamos a cair nas trevas, vitimados pela violência.

Pai, não deixes que a alegria nos enfraqueça e nem permitas que a dor nos sufoque.

Ensina-nos a reconhecer tua bondade em todos os acontecimentos e em todas as cousas.

Nos dias de aflição, faze-nos contemplar tua luz, através de nossas lágrimas e nas horas de reconforto, auxilia-nos a estender tuas bênçãos com os nossos semelhantes.

Dá-nos conformação no sofrimento, paciência no trabalho e socorro nas tarefas difíceis.

Concede-nos, sobretudo, a graça de compreender a tua vontade seja como for, onde estivermos, a fim de que saibamos servir em teu nome e para que sejamos filhos de teu infinito amor.

Assim Seja.

Médium: Francisco Cândido Xavier
Espírito: Agar
Livro: Temas da Vida 

fonte: www.caminhosluz.com.br



21 de junho de 2012

Entrega-te a Deus


imagem retirada da internet



Se o sofrimento te alcança, confia em Deus e a dor se te fará um caminho de elevação.

Se a provação te procura, pensa em Deus e a prova será luz em tua própria alma.

Se problemas te assolam a existência, persevera em Deus e os empeços da senda se te transformarão em pontos de apoio.

Se alguma afeição querida te deixa a companhia, espera em Deus e a solidão te beneficiará com o tesouro inalienável da experiência.

Se a doença te compele a longos períodos de imobilização, resigna-te em Deus e a enfermidade te descortinará novos horizontes no mundo íntimo.

Segundo a palavra abençoada do apóstolo Paulo, escrevendo aos Romanos, no versículo 28 do capítulo oitavo, “nós sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus”.

Isto equivale a dizer que, se entregares a tua vida a Deus, tudo que possa trazer-te algum prejuízo é recurso movimentado em favor de tua felicidade que, de imediato, nem sempre consegues compreender.

Médium: Francisco Cândido Xavier
Espírito: Irmão José
Livro: Crer e Agir


6 de junho de 2012

Pipas ao Vento



imagem retirada da internet

Você já viu pipa voar a favor do vento?

Claro que não. Por mais frágil que seja, de papel de seda e taquara, nenhuma se dá ao exercício fácil de voar levada suavemente pelas mãos de alguma corrente. Nunca. Elas metem a cara, vão em frente.

Têm dessa vaidade de abrir mão da brisa e preferir a tempestade. Como se crescer e subir fosse descobrir em cada vento contrário uma oportunidade.

Como se viver e brilhar fosse ter a sabedoria de ver uma lição em cada dificuldade.

No fundo, todo mundo deveria aprender na escola a empinar pipas. Para entender, desde cedo, que Deus só lhes dá um céu imenso porque têm condições de alcançá-lo.

Assim como nos dá sonhos, projetos e desejos, quando possuímos os meios de realizá-los.

A pipa, também chamada papagaio de papel, pandorga ou raia, é um brinquedo que voa, baseado na oposição entre a força do vento e a força da corda segurada pelo operador.

Ela tem no vento o seu aliado, mesmo quando ele sopra em direção oposta. A pipa precisa do vento contrário para manter-se lá em cima.

Assim são as lutas da vida, companheiras que, tantas vezes, julgamos indesejáveis, que aparentam estar nos puxando para baixo e nos atrapalhando o caminho, quando na verdade, estão nos impulsionando para frente.

Os problemas encontrados na nossa caminhada nos mostram que chegou o momento de lutar ou, caso contrário, não encontraremos as soluções desejadas.

Não tenhamos a ilusão de que alcançaremos a felicidade futura sem esforço. As dificuldades fazem parte do processo de evolução de todos nós.

Problemas de saúde, na família, desentendimentos, desequilíbrios financeiros são mecanismos que as Leis de Deus nos oferecem para estimular-nos ao avanço.

Às vezes, as pequenas aflições encontradas no presente poderão servir de experiência para enfrentarmos uma grande adversidade que nos aguarda no tempo futuro.

Toda a vida é um processo contínuo de ação.

A luta é um desafio abençoado que a lei do progresso nos impõe.

Lutamos contra as nossas imperfeições, pela aquisição de valores morais elevados, por nos superarmos a cada dia no campo moral, ético, físico e intelectual.

Há lutas para defender os fracos, lutas contra preconceitos de diversos tipos, lutas pela paz, lutas para vencermos todos os problemas que nos afligem.

Sejamos como as pipas, que usam a adversidade para subir às alturas. Saibamos usar essas dificuldades para nos elevar e crescer na direção de Deus.

E que o nosso objetivo seja alcançar um céu de felicidade plena.

É necessário lutar em paz, alegremente, sabendo que os Bons Espíritos estarão lutando ao nosso lado em nome do lutador incessante que é Jesus, que até hoje não descansa nem desanima, embora permanecendo conosco.

Lutemos, pois, com entusiasmo, renovando as nossas energias, antes que as exaurindo, para que, longos, profícuos e abençoados sejam os nossos dias na face da Terra, quando terminar a nossa oportunidade de serviço e luta

Médium: Divaldo Pereira Franco
Espírito: Joanna de Ângelis

4 de junho de 2012

PALAVRAS DE CARIDADE


imagem retirada da internet



O apoio... A simpatia... Uma oração apenas,
Carregada de fé na Bondade Divina...
A benção do sorriso... A página que ensina
A vencer o amargor das lágrimas terrenas...

O minuto de paz... O auxílio que armazenas,
Na suspensão do mal, ao trabalho em surdina...
O bilhete fraterno... Uma flor pequenina...
O socorro... A brandura... As palavras serenas...

A esmola... A roupa usada... O copo de água fria...
O pão... O entendimento... Um raio de alegria...
Um fio de esperança... A atitude sincera...

Da migalha mais pobre à dádiva mais rica,
Tudo aquilo que dás a vida multiplica
Nos tesouros de amor da glória que te espera!...

Médium: Francisco Cândido Xavier
Espírito: Auta de Souza
Livro: Poetas Redivivos

21 de maio de 2012

O Espiritismo Iluminativo


imagem retirada da internet

O Espiritismo não é apenas o Sol da nova era. É o Cristo de Deus, descendo até nós, para nos alçar aos cumes da montanha da sublimação evangélica.

Toda ascensão é feita de sacrifício e está assinalada pela dificuldade.

Não ignoramos, nós outros, vossos guias espirituais, os vossos sofrimentos e as vossas dificuldades.

Suplicais socorros, muitas vezes, na expectativa de que vos apresentemos soluções mágicas ou retiremos o fardo das aflições de sobre os vossos ombros.

Acompanhamos a vossa jornada de sublimação, assinalada por defecções e angústias, por sorrisos e aspirações do bom e do belo, e envolvemo-los em dúlcidas vibrações de paz.

Ainda não somos os querubins em que um dia conseguiremos transformar-nos. Somos apenas vossos companheiros de jornada, cireneus que conhecemos o caminho que percorreis.

Atravessamos, oportunamente, a mesma senda. Semeamos calhaus e colhemos pedrouços, e temos as mãos em chaga viva pelo amanho da terra, graças à charrua do dever.

Por isto, filhos dalma, não podemos realizar as vossas tarefas, mas partilhamos dos vossos esforços, solidários à vossa dor e afáveis às vossas preces ao Amigo de todos nós.

Prossegui, com os joelhos desconjuntados, as carnes dilaceradas, porque tudo isso tem breve duração, a fim de que o Espírito que sois, esplenda de luz no momento em que superardes o casulo carnal e planardes na Pátria da plenitude.

Não desfaleçais na luta!

Ajuntai onde todos ou quase todos pensam em separar. Uni-vos para vos sustentardes uns aos outros.

...E amando, cantai o hino da caridade desfraldado pelo eminente Codificador do Espiritismo.

Vossos guias espirituais velam por vós em nome de Jesus. Vossos Amigos que se responsabilizaram pela vossa tarefa, na condição de fiadores amorosos, assistem-vos.

Não duvideis.

E quando, em um momento ou outro, vos sentirdes dominados pela solidão, fazei silêncio íntimo e os escutareis.

Tereis oportunidade de senti-los, recebereis o alento para prosseguirdes, restabelecereis as forças e a coragem, tendo em mente que além deles, vossos guias, o Amor de Jesus, o Sublime Governador do planeta terrestre em transição, estará convosco até o fim dos tempos.

Ide e amai!

Relevai ofensas e ingratidões, cantando o hino dos mártires da fé e agindo como obreiros da última hora que sois, na Seara da Verdade.

Que o Senhor da Vida a todos nos abençoe!

São os votos do servidor humílimo e paternal de sempre, Bezerra.

Muita paz, meus filhos!

fonte: Mensagem psicofônica do Espírito Bezerra de Menezes, através da mediunidade de Divaldo Pereira Franco, no encerramento da VII Conferência Estadual Espírita, no dia 10.4.2005, em Curitiba, Paraná. 

8 de maio de 2012

O Evangelho Segundo o Espiritismo 08/05/2012


imagem retirada da internet




I. Objetivo desta obra

Podem dividir-se em cinco partes as matérias contidas nos Evangelhos: os atos comuns da vida do Cristo; os milagres; as predições; as palavras que foram tomadas pela Igreja para fundamento de seus dogmas; e o ensino moral. As quatro primeiras têm sido objeto de controvérsias; a última, porém, conservou-se constantemente inatacável.
Para os homens, em particular, constitui este código uma regra de proceder que abrange todas as circunstancias da vida privada e da vida pública, o principio básico de todas, as relações sociais que se fundam na mais rigorosa justiça. E, finalmente e acima de tudo, o roteiro infalível para a felicidade vindoura, o levantamento de uma ponta do véu que nos oculta a vida futura. Essa parte é a que será objeto exclusivo deste estudo.
Toda a gente admira a moral evangélica; todos lhe proclamam a sublimidade e a necessidade; muitos, porém, assim se pronunciam por fé, confiados no que ouviram dizer, ou firmados em certas máximas que se tornaram proverbiais. Poucos, no entanto, a conhecem a fundo e menos ainda são os que a compreendem e lhe sabe deduzir as consequências. A razão está, por muito, na dificuldade que apresenta o entendimento do Evangelho que, para o maior número dos seus leitores, é ininteligível. A forma alegórica e o intencional misticismo da linguagem fazem que a maioria o leia por desencargo de consciência e por dever, como leem as preces, sem as entender, isto é, sem proveito. Passam-lhes despercebidos os preceitos morais, disseminados aqui e ali, intercalados na massa das narrativas. Impossível, então, apanhar-se-lhes o conjunto e tomá-los para objeto de leitura e meditações especiais.
Em vez, porém, de nos atermos a uma ordem cronológica impossível e sem vantagem real para o caso, grupamos e classificamos metodicamente as máximas, segundo as respectivas naturezas, de modo que decorram umas das outras, tanto quanto possível. A indicação dos números de ordem dos capítulos e dos versículos permite se recorra à classificação vulgar, em sendo oportuno.
Muitos pontos dos Evangelhos, da Bíblia e dos autores sacros em geral só são ininteligíveis, parecendo alguns até irracionais, por falta da chave que faculte se lhes apreenda o verdadeiro sentido. Essa chave está completa no Espiritismo, como já o puderam reconhecer os que o têm estudado seriamente e como todos, mais tarde, ainda melhor o reconhecerão. O Espiritismo se nos depara por toda a parte na antiguidade e nas diferentes épocas da Humanidade. Por toda a parte se lhe descobrem os vestígios: nos escritos, nas crenças e nos monumentos. Essa a razão por que, ao mesmo tempo em que rasga horizontes novos para o futuro, projeta luz não menos viva sobre os mistérios do passado.
Como complemento de cada preceito, acrescentamos algumas instruções escolhidas, dentre as que os Espíritos ditaram em vários países e por diferentes médiuns. Se elas fossem tiradas de uma fonte única, houveram talvez sofrido uma influência pessoal ou a do meio, enquanto a diversidade de origens prova que os Espíritos dão indistintamente seus ensinos e que ninguém a esse respeito goza de qualquer privilégio.
Esta obra é para uso de todos. Graças às relações estabelecidas, doravante e permanentemente, entre os homens e o mundo invisível, a lei evangélica, que os próprios Espíritos ensinaram a todas as nações, já não será letra morta, porque cada um a compreenderá e se verá incessantemente compelido a pô-la em prática, a conselho de seus guias espirituais. As instruções que vieram dos Espíritos são verdadeiramente as vozes do céu, que vêm esclarecer os homens e convidá-los à prática do Evangelho.


Meus queridos, bom dia!!

Hoje daremos início ao estudo de O Evangelho Segundo o Espiritismo. Apenas para lembrar, as terças feiras nosso estudo será sobre o Evangelho e as quintas feiras será sobre O Livro dos Espíritos.
Quem quiser conferir a postagem sobre o primeiro estudo click aqui
Agradeço o carinho e conto com a participação de vocês!!

Beijos
Lu

6 de maio de 2012

Votos do Servo Cristão


imagem retirada da internet



Jesus Amado, auxilia 
Meu anseio de progresso, 
Sou Teu servo, cada dia, 
Outra graça não Te peço, 
Recuso o reino mesquinho 
Do mal que ensombra e governa, 
Sou grão de pó no caminho 
De Tua grandeza eterna. 

Ofereço-me, Senhor, 
Com todo o meu coração 
Ao Teu serviço de amor 
De paz e consolação. 
Sublime e Celeste Amigo, 
Se o charco lírios produz, 
Eu quero seguir contigo 
Na glória da Tua cruz. 

Sou Teu servo. Não disputo 
Maior e mais santo bem. 
Dou-me a Ti, cada minuto, 
Hoje, agora, aqui, além... 
Subirei montanha acima, 
És meu credo e minha igreja, 
Que o Teu amor me redima 
Agora e Sempre. Assim seja.

Médium: Francisco Cândido Xavier
Espírito: João de Deus
Livro: À Luz da Oração

fonte: www.caminhosluz.com.br


Queridos amigos, bom dia!!


Que essa mensagem toque seus corações e que tenhamos todos um domingo cheio de paz e bençãos...


Beijos
Lu







4 de maio de 2012

Revele-se...


imagem retirada da internet



Nas lutas habituais, não exija a educação do companheiro. Demonstre a sua.

 Nas tarefas do bem, não aguarde colaboração. Colabore, por sua vez, antes de tudo.

 Nos trabalhos comuns, não clame pelo esforço alheio. Mostre sua boa-vontade.

 Nos serviços de compreensão, não peça para que seu vizinho suba até a você. Aprenda a descer até ele e ajude-o.

 No desempenho dos deveres cristãos, não aguarde recursos externos para cumpri-los. O melhor patrimônio que você pode dar às boas obras é o seu próprio coração.

 No trato vulgar da vida, não espere que seu irmão revele qualidades excelentes. Expresse os dons elevados que você já possui.

 Em toda criatura terrestre, há luz e sombra. Destaque sua nobreza para que a nobreza do próximo venha ao seu encontro.


Médium: Francisco Cândido Xavier
Espírito: André Luiz
Livro: Agenda Cristã

Com essa belíssima mensagem, desejo a todos os amigos que por aqui passarem, um maravilhoso fim de semana, repleto do amor de Jesus...

Beijos
Lu

3 de maio de 2012

O Livro dos Espíritos - 03/05/2012


imagem retirada da internet




- Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita

1. Palavras Novas

Para designar coisas novas são necessárias palavras novas; assim exige a clareza de uma língua, para evitar a confusão que ocorre quando uma palavra tem múltiplo sentido.
O espiritualismo é o oposto do materialismo, e qualquer um que acredite ter em si algo além da matéria é espiritualista, embora isso não queira dizer que creia na existência dos Espíritos ou em suas comunicações com o mundo material.
Em vez das palavras, espiritual, espiritualismo, utilizamos, para designar a crença nos Espíritos as palavras, espírita e Espiritismo, que lembram a origem e têm em si a raiz e que, por isso mesmo, têm a vantagem de ser perfeitamente inteligíveis, reservando à palavra espiritualismo sua significação própria. Diremos que a Doutrina Espírita ou o Espiritismo tem por princípio a relação do mundo material com os Espíritos ou seres do mundo espiritual. Os adeptos do Espiritismo serão os espíritas ou, se quiserem os espiritistas.

2. A Alma

Há outra palavra sobre a qual devemos igualmente nos entender, por constituir em si a sustentação de toda a doutrina moral, e que se tornou objeto de muitas controvérsias por falta de um significado que a defina com precisão determinada. É a palavra alma. A divergência de opiniões sobre a natureza da alma resulta da aplicação particular que cada um faz dessa palavra.
Segundo alguns, a alma é o princípio da vida material orgânica, não tem existência própria e termina com a vida: é o materialismo puro. É nesse sentido e por comparação que se diz de um instrumento rachado quando não emite mais som: não tem alma. 
Outros pensam que a alma é o princípio da inteligência, agente universal do qual cada ser absorve uma porção. De acordo com esse pensamento, haveria para todo o universo apenas uma única alma que distribui suas centelhas entre os diversos seres inteligentes durante a vida. Após a sua morte, cada centelha retornaria à fonte comum, onde se misturaria no todo, como as águas dos riachos e dos rios retornam ao mar de onde saíram. Essa opinião difere da anterior apenas em que, nessa hipótese, há no corpo mais do que a matéria e que resta alguma coisa depois da morte; mas é quase como se não restasse nada, uma vez que, incorporando-se ao todo de onde veio, perde a individualidade e, assim, não teríamos mais consciência de nós mesmos. De acordo com essa opinião, a alma universal seria Deus e cada ser, uma porção da divindade. Essa é uma variante do panteísmo
E por fim, segundo outros, a alma é um ser moral, distinto e independente da matéria, que conserva sua individualidade após a morte. Essa concepção é, indiscutivelmente, a mais generalizada, visto que, sob um nome ou outro, a ideia desse ser que sobrevive ao corpo se encontra como crença instintiva e independentemente de qualquer ensinamento, entre todos os povos, seja qual for o grau de sua civilização. Essa doutrina, segundo a qual a alma é a causa e não o efeito, é a dos espiritualistas.
As três aplicações da palavra alma constituem três ideias distintas e que, para serem claramente expressas, cada uma precisaria de um termo diferente. A palavra tem, portanto, uma tríplice significação e cada uma tem razão em seu ponto de vista, na definição que lhe dá. O problema é a língua ter apenas uma palavra para designar três ideias. Para evitar qualquer equívoco, seria preciso aplicar o significado da palavra alma a uma dessas três ideias. Escolher qualquer uma é indiferente, é uma questão de ajuste de opiniões; o importante é que nos entendamos. Acreditamos mais lógico tomá-la na sua concepção mais comum; é por isso que denominamos ALMA o ser imaterial e individual que existe em nós e que sobrevive ao corpo. Ainda que esse ser não existisse e fosse apenas um produto da imaginação, seria preciso assim mesmo um termo para designá-lo.
Na falta de uma palavra especial para cada uma das outras duas ideias, denominamos princípio vital o princípio da vida material e orgânica, qualquer que lhe seja a origem, e que é comum a todos os seres vivos, desde as plantas até o homem. Podendo existir vida sem depender da capacidade de pensar, o princípio vital é assim uma propriedade distinta e autônoma.
Para alguns, o princípio vital é uma propriedade da matéria, um efeito que se produz quando a matéria se encontra em determinadas circunstâncias. Segundo outros, e esta é a ideia mais comum, ele se encontra num fluido especial, universalmente espalhado e do qual cada ser absorve e assimila uma parte durante a vida.
O que quer que ele seja há um fato que não se poderá contestar, porque é resultante da observação: é que os seres orgânicos têm em si uma força íntima que produz o fenômeno da vida, enquanto essa força dure; que a vida material é comum a todos os seres orgânicos e é independente da inteligência e do pensamento; que a inteligência e o pensamento são capacidades próprias de algumas espécies orgânicas; e que, enfim, entre as espécies orgânicas dotadas de inteligência e de pensamento, há uma que é dotada de um senso moral especial que lhe dá uma incontestável superioridade sobre as outras: é a espécie humana.
Ao se utilizar da palavra alma em qualquer dos três casos, teríamos uma ideia clara ao lhe acrescentar um qualificativo que especificasse o ponto de vista a que se refere, ou a aplicação que se faz dela.
Assim é que deveríamos compreender a alma vital para designar o princípio da vida material; a alma intelectual para o princípio da inteligência que se expressa enquanto há vida e a alma espírita para o princípio de nossa individualidade após a morte. Como se vê, tudo isso é uma questão de palavras, mas uma questão muito importante para entender. De acordo com isso, a alma vital seria comum a todos os seres orgânicos: plantas, animais e homens; a alma intelectual seria própria dos animais e dos homens; e a alma espírita, apenas do homem.
Acreditamos dever insistir nessas explicações, porque a Doutrina Espírita baseia-se naturalmente na existência em nós de um ser independente da matéria e que sobrevive à morte do corpo. Como a palavra alma deve aparecer frequentemente, é importante saber o exato sentido que lhe damos, a fim de evitar qualquer equívoco.
fonte: www.espirito.org.br


Queridos amigos, bom dia!

Como prometi, hoje iniciaremos nossos estudos de O Livro dos Espíritos. Não ousarei "criar" textos, pois não tenho pretensão nem capacidade para tanto. O que postarei aqui para vocês, são textos retirados da net (todos com os devidos créditos) em que eu mesma estarei me baseando para a realização desse meu estudo. 
Deixo bem claro que esse é um estudo desta Doutrina que acredito, mas não estou aqui para impor meus ideais para ninguém, da mesma forma que espero ter respeitado meus direitos e de todos os amigos que por aqui passarem.
Vamos em frente que o caminho é longo....

Beijos no coração de todos vocês....

Lu

27 de abril de 2012

Felicidade para a minha Bia

imagem retirada da internet

Os pais podem dar alegria e satisfação para um filho, mas não há como lhe dar felicidade.

Os pais podem avaliar sofrimentos enchendo-o de presentes, mas não há como lhe comprar felicidade.

Os pais podem ser muito bem-sucedidos e felizes, mas não há como lhe emprestar a felicidade.

Exigir reciprocidade, disciplina e religiosidade,

Reforçar a ética e a preservação da Terra.

Mas os pais podem aos filhos dar muito amor, carinho, respeito,

Ensinar tolerância, solidariedade e cidadania, pois é tudo isso que se compõe a auto-estima. 

É sobre a auto-estima que repousa a alma, 

E é nesta paz que reside a felicidade.
Içami Tiba




Esse texto foi entregue hoje na escola da minha filha, devido a primeira reunião bimestral de pais e mestres.

Com ele, quero desejar a minha Bia toda a felicidade do mundo...

Desejo que ela torne-se um adulto exemplar para ela mesma... seja feliz!!!

Você é muito amada e querida, desejamos a você toda a felicidade do mundo

26 de abril de 2012

Estudando o Espiritismo


imagem retirada da internet




Queridos amigos, bom dia!

Hoje darei início a uma vontade que tenho a muito tempo de organizar estudos espíritas aqui neste blog. Todas as terças e quintas feiras, estarei disponibilizando um texto sobre os estudos da doutrina. Tentarei organizá-los da melhor forma possível e para isso utilizarei os recursos da internet e de livros que possuo.  Para darmos início, organizei esse texto que apresento logo em seguida para que todos compreendam a importância de se estudar. Compreender os fatos, a lógica, questionar e não simplesmente aceitar.



Acrescentemos que o estudo de uma doutrina, qual a Doutrina Espírita, que nos lança de súbito numa ordem de coisas tão nova quão grande, só pode ser feito com utilidade por homens sérios, perseverantes, livres de prevenções e animados de firme e sincera vontade de chegar a um resultado. Não sabemos como dar esses qualificativos aos que julgam a priori, levianamente, sem tudo ter visto; que não imprimem a seus estudos a continuidade, a regularidade e o recolhimento indispensáveis. Ainda menos saberíamos dá-los a alguns que, para não decaírem da reputação de homens de espírito, se afadigam por achar um lado burlesco nas coisas mais verdadeiras, ou tidas como tais por pessoas cujo saber cujo caráter e convicções lhes dão direito à consideração de quem quer que se preze de bem-educado. Abstenham-se, portanto, os que entendem não serem dignos de sua atenção os fatos. Ninguém pensa em lhes violentar a crença; concordem, pois, em respeitar a dos outros.

Recorreremos ainda às palavras de Bruno Bertocco, em seu livro intitulado Deus: "O que toda criatura desapaixonada, equilibrada, sincera e honesta deve fazer, antes de julgar qualquer coisa, de fazer suas críticas a seu respeito, de negá-la ou aceitá-la, é, inicialmente, adquirir as respectivas informações concernentes à sua existência, aproximar-se para o devido reconhecimento da sua natureza, através da pesquisa e do estudo dos fatores relacionados à sua causa, ou dos fenômenos produzidos pelas forças originárias da parte fundamental, podendo desta forma, com conhecimento de causa, tirar suas conclusões, baseadas nos fatos, e formular seu veredicto com justeza, a respeito de tal coisa”.

Muitas pessoas aproximam-se do Espiritismo pelos mais variados motivos, no entanto poucas conseguem perseverar no estudo necessário para entendê-lo, ficam à margem, deslumbradas por alguns de seus aspectos e com grandes dúvidas sobre outros.

É por isso que o movimento espírita tem enfatizado ao longo do tempo a necessidade da implantação do estudo sistematizado da Doutrina Espírita em cada centro espírita. Lembrando o memorável Herculano Pires (1914-1979), o Espiritismo ainda continua um "desconhecido", e a maioria, movida pela ânsia de soluções imediatistas, ainda não busca uma nova filosofia de vida, a par de uma explicação para o porquê "do ser, do destino e da dor".

Há muito para ler e estudar torna-se necessário uma boa organização por parte daquele que vai estudar o Espiritismo, para não empregar o tempo de forma equivocada, seja não começando pelo começo e o começo, são as obras da Codificação (O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno e A Gênese).

fonte: www.espirito.org.br
Bibliografia:
O Livro dos Espíritos, Allan Kardec
Livro Deus, Bruno Bertocco





Pretendo as terças feiras colocar estudos sobre o Evangelho Segundo o Espiritismo e as quintas feiras sobre O Livro dos Espíritos (e na sequencia as outras obras da Codificação)

Quem quiser acompanhar-me nessa empreitada pelo estudo, sinta-se a vontade... terei o maior prazer em recebê-los nessa caminhada.

Beijos
Lu

24 de abril de 2012

Inspiração para o dia 24/04/2012

imagem retirada da internet



"Se queremos progredir, não devemos repetir a história, 
mas fazer uma história nova". 
(Gandhi)

23 de abril de 2012

Inspiração para o Dia 23/04/2012

imagem retirada da internet


 "A esperança é cheia de confiança. É algo maravilhoso e belo, uma lâmpada iluminada em nosso coração. É o motor da vida. É uma luz no direção do futuro". (Conrad de Meester)

12 de abril de 2012

Vida Futura

imagem retirada da internet
Por trazermos a visão turvada pela matéria, ainda não compreendemos bem o sentido da vida futura, com suas potencialidades e responsabilidades.
Vivemos sonhando com um mundo melhor, mas agimos como crianças, diante das realidades da vida, que apresenta suas leis imutáveis.
Divisamos um “céu” de facilidades após a morte; ledo engano nosso, pois nada perturba a Lei Divina. Iremos colher o que plantamos.
É infinito o serviço que nos aguarda na espiritualidade, por isso, devemos ampliar a nossa visão, esclarecendo-nos por meio do estudo e da aplicação dos ensinamentos do Cristo, que há muito já nos aconselhou.
É bom salientar que estamos reencarnados aqui no orbe terreno com o propósito de aperfeiçoamento moral; resgate de débitos; progressão espiritual... respeitando a Lei de Causa e Efeito, de Ação e Reação.
A vida é muito mais do que imaginamos, é oportunidade bendita de trabalho e conquistas.
Não estamos aqui a passeio, assumimos um compromisso com o Criador que confia em nós, dando-nos o ensejo de sermos co-criadores da sua extensa Obra.
Então, quando pensarmos em vida futura, tenhamos em mente a assertiva de Jesus:
“... Meu Pai obra até o presente e eu obro incessantemente...” (João, capítulo V, versículo 1 a 17)
Arregacemos as mangas e mãos à obra!
Trabalhemos desde já para a nossa reformulação íntima, guardando em nós a certeza de que não estamos sozinhos, e que somos amparados a todo o momento pela Misericórdia Divina.
Recorramos à prece, pedindo esclarecimento, para que possamos sair da ilusão.
Louvemos a Deus!
Carlo Augusto Sobrinho – Rio de Janeiro – RJ
fonte: Seareiro

10 de abril de 2012

A História do Lápis


imagem retirada da internet



O menino olhava a avó escrevendo uma carta.
A certa altura, perguntou:
Você está escrevendo uma história que aconteceu conosco?
E por acaso, é uma história sobre mim?
A avó parou a carta, sorriu, e comentou com o neto:
- Estou escrevendo sobre você, é verdade. Entretanto, mais importante do que as palavras, é o lápis que estou usando. Gostaria que você fosse como ele, quando crescesse.
O menino olhou para o lápis, intrigado, e não viu nada de especial.
- Mas ele é igual a todos os lápis que ja vi! 
- Tudo depende do modo como você olha as coisas.
Há cinco qualidades nele que, se você conseguir mantê-las, será sempre uma pessoa em paz com o mundo.
"Primeira qualidade: você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer nunca que existe uma Mão que guia seus passos. Esta mão nós chamamos de Deus, e Ele deve sempre conduzi-lo em direção à Sua vontade".
"Segunda qualidade: de vez em quando eu preciso parar o que estou
escrevendo, e usar o apontador. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas no final, ele está mais afiado. Portanto, saiba suportar algumas dores, porque elas o farão ser uma pessoa melhor."
"Terceira qualidade: o lápis sempre permite que usemos uma borracha para apagar aquilo que estava errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mau, mas algo importante
para nos manter no caminho da justiça".
"Quarta qualidade: o que realmente importa no lápis não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro.
Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você."
"Finalmente, a quinta qualidade do lápis: ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida, irá deixar traços, e procure ser consciente de cada ação".


Amigos queridos, bom dia!

Esse texto recebi por e-mail e achei-o muito bonito, por isso, aqui está compartilhado com cada um de vocês.
Espero que apreciem essa leitura assim como eu.

Beijos e um ótimo dia!!
Luciana

9 de abril de 2012

Ninguém Te Ama Como Eu




Tenho esperado este momento!
Tenho esperado que viesses a mim.
Tenho esperado que me fales.
Tenho esperado que estivesses assim.


Eu sei bem o que tens vivido, sei também que tens chorado.
Eu sei bem que tens sofrido.
Pois permaneço ao teu lado.


Ninguém te Ama como Eu (Bis)
olhe para a cruz, está é a minha grande prova.
Ninguém te Ama como Eu, Ninguém te Ama como Eu (Bis)
Olhe para a cruz foi por ti, porque Te amo.
Ninguém te Ama como Eu.


Eu sei bem o que me dizes, ainda que nunca me fales.
Eu sei bem o que tens sentido, ainda que nunca me reveles:
"Tenho andado ao teu lado, junto a ti permanecido.
Eu te levo em meus braços, pois sou teu melhor amigo."






Amigos, bom dia!
Com essa belíssima mensagem, iniciamos a semana com Jesus abençoando a cada um de vocês...

Beijos
Lu

8 de abril de 2012

Desculpar-se


imagem retirada da internet



Procura motivos para desculpar tantos quantos te possam ter ofendido dessa ou daquela forma, com ou sem motivos aparentes, direta ou indiretamente, para que a vitória da paz, e a implantação da harmonia, em torno de teus passos não se demore a estabelecer.

É, certo que, o mal que te possam ter causado sem que “nada tenhas feito por merecer”, estará sendo apreciado cedo ou tarde pelo Tribunal da Justiça Divina, e que, em sendo assim, terás por certo teus direitos reconhecidos e, por conseguinte, quem te houver causado prejuízos de qualquer ordem, arcará, inevitavelmente, com as conseqüências dos atos e ações, indevidamente relacionados com teu nome.

Mas, como indivíduo encarnado num planeta de provas e expiações, bem distante da pureza espiritual, como nos informam os Espíritos Superiores, é prudente e até mesmo inteligente, procurar desculpar e esquecer o quanto já te mostres capaz, as possíveis falhas do teu semelhante em relação a ti, pois, do mesmo modo que te utilizar para julgar as palavras, atos e ações de teus irmãos, serás também, medido e pesado, pela Justiça Maior, com os respectivos instrumentos de que tenhas te servido, para que também tu, prestes contas dos teus desatinos frente à contabilidade Celeste.

Procura entender, que nem todos os que nos ofendem ou caluniam, o fazem por maldade, e sim por pura ignorância e, até, por motivos de infortúnio e desespero, a quem precisamos dar nossa cota de contribuição e empenho no socorro que devemos ofertar aos necessitados que nos pedem ajuda e compreensão no dia a dia de nossas vidas, concedendo-nos excelentes oportunidades de desenvolver em nós as virtudes divinas do amor no exercício da verdadeira caridade.

Quem, de nós, em sã consciência, poderá medir ou, sequer avaliar, a extensão das trevas nas mãos que se envolveram em crimes? Quem, de nós, seres humanos estará suficientemente capacitado a tudo, para distinguir toda a extensão da dor e da necessidade que provoca em alguém o desespero e a revolta?

Acautela-te, portanto, ante todo aquele que te possa trazer dissabores ou prejuízos, buscando na oração o combustível da fé e da esperança, desculpando infinitamente a todos, deixando a cargo da Soberana Justiça do Universo o julgamento final e inequívoco, em benefício de todos, e, que em relação a ti, possa garantir paz e tranqüilidade para que tua consciência se conserve harmonizada e em cumprimento das sábias e imutáveis Leis de Deus.