11 de fevereiro de 2011

A Borboleta Azul




Havia um viúvo que morava com suas duas filhas curiosas e inteligentes.

As meninas sempre faziam muitas perguntas. Algumas ele sabia responder,outras não. 
Como pretendia oferecer a elas a melhor educação, mandou as meninas passarem férias com um sábio que morava no alto de uma colina. O sábio sempre respondia todas as perguntas sem hesitar.
Impacientes com o sábio, as meninas resolveram inventar uma pergunta que ele não saberia responder.
Então, uma delas apareceu com uma linda borboleta azul que usaria para pregar uma peça no sábio.
- O que você vai fazer? - perguntou a irmã.
- Vou esconder a borboleta em minhas mãos e perguntar se ela está viva ou morta. Se ele disser que ela está morta, vou abrir minhas mãos e deixá-la voar. Se ele disser que ela está viva, vou apertá-la e esmagá-la. E assim qualquer resposta que o sábio nos der estará errada!
As duas meninas foram então ao encontro do sábio, que estava meditando.
- Tenho aqui uma borboleta azul. Diga-me sábio, ela está viva ou morta?
Calmamente o sábio sorriu e respondeu:
- Depende de você... ela está em suas mãos. 

Assim é a nossa vida, o nosso presente e o nosso futuro.

Não devemos culpar ninguém quando algo dá errado. Somos nós os responsáveis por aquilo que conquistamos (ou não conquistamos). Nossa vida está em nossas mãos, como a borboleta azul...  Cabe a nós escolher o que fazer com ela.
O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem.
"Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis."

Autor Desconhecido

3 comentários:

Jackie Freitas disse...

Oi Lu querida!
Eu já conhecia esse texto e acho que a resposta do sábio diz tudo: "está em nossas mãos!".
São as nossas decisões e escolhas que nos permitem determinar o curso da nossa vida! São elas que nos fazem responsáveis por nossos atos e devemos assumir as consequências deles!
Vejo muitas pessoas culparem aos outros pelo que lhes acontece e assim acaba ficando mais fácil isentarem-se de suas próprias responsabilidades... Muitos agem como a menina nessa história: colocam em suas mãos aquilo que precisa de respostas e esperam que os outros as dêem, repassando automaticamente as consequências a eles e não a si mesmos.
É para pensar! Afinal, quem está no comando?
Grande beijo, minha amiga!
Jackie

Lucas Neves disse...

Nossa! Texto maravilhoso, heim?
É primordial ter isto em mente: que a sua vida é trilhada somente por você mesmo.
Podem até ajudar (ou atrapalhar) dando as diretrizes, mas a decisão final e a que mais vale, no fim, é a sua!
Não tinha lido ainda este conto... Achei muito interessante!

Um grande beijo e até breve.

vidarealdasam disse...

Olá querida Luciana !!!

Lindíssima e verdadeira esta reflexão e a história descreve muito bem como somos responsáveis por tudo aquilo que acontece em nossas Vidas, pelos problemas e também pelas alegrias em nosso caminho !
É preciso sempre ter esta consciência para não se perder no erro de culpar a outros ou até ao destino pelo que nos acontece.
Lindo mesmo !
Um super beijo e que sua semana seja iluminada !!!

Postar um comentário